segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Segunda-feira gorda

Saímos, por várias razões, vitoriosos da última jornada. Desde logo pelo triunfo obtido em Braga, por 2-0, num campo em que não será fácil, aos nossos adversários, vencerem. Também pela afirmação de Renato Sanches, ainda júnior, a dar passos seguros na sua evolução e a suprimir algumas carências benfiquistas no meio-campo. Finalmente, pelo fraco nível exibicional patenteado por Porto e Sporting, o que poderá revelar algumas limitações das suas equipas, deixando margem, ao Benfica, para procurar a regularidade que lhe tem faltado e, assim, manter as suas aspirações na perseguição do tricampeonato, feito alcançado, pela última vez, em 1977.

Mas a passada 2ª feira foi também dia de apresentação dos Relatórios e Contas relativos ao primeiro trimestre da presente temporada. Pela leitura dos R&C das SAD dos três candidatos ao título percebe-se facilmente a opção estratégica tomada por cada uma delas. Neste capítulo, a SAD benfiquista encontra-se numa percurso que, creio, nos será favorável a médio/longo prazo.


O FC Porto persiste numa política de investimento desenfreado, contando com eventuais receitas avultadíssimas da Liga dos Campeões e da alienação de passes de atletas para equilibrar as suas contas. O Sporting, antes de saber se obteria apuramento para a LC, se angariaria um patrocinador principal ou se o processo da Doyen será resolvido a seu favor, mais que duplicou os custos com pessoal. O Benfica aumentou as receitas e diminuiu os custos, assumindo que corre um risco desportivo no imediato, mas lançando as bases para a tão desejada e necessária sustentabilidade económica-financeira.

Jornal O Benfica - 4/12/2015

Fim de quarentena

Todos estamos agradecidos aos benfiquistas que há uns poucos meses dedicaram parte do seu tempo, dinheiro e esforço para homenagearem vint...