segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Viva o Benfica!

O eclectismo é um dos eixos fundacionais do Sport Lisboa e Benfica e o seu propósito passa unicamente, em termos desportivos, por ganhar títulos. Deixamos orgulhosamente eventuais vitórias morais para os outros e procuramos grangear as condições que nos garantam competitividade em todas as equipas que nos representam.

Neste sentido, 2016 foi um ano muito bom. Até no andebol, que desde há vários anos nos víamos arredados da luta por títulos, saímos vitoriosos da segunda competição nacional e estivémos a poucos segundos do regresso ao título de campeão nacional, além da presença meritória numa final europeia. Porém, apesar do rotumbante sucesso no atletismo, futebol e hóquei em patins e da superação de expectativas no andebol, os fracassos nos campeonatos nacionais de basquetebol, futsal e voleibol impedem 2016 de figurar na galeria dos anos perfeitos.


Claro que tal galeria, temos que admitir, é inexistente no mundo real. Pertence à utopia benfiquista, capítulo “pleno das conquistas”, que só ao Benfica é permitido almejar em Portugal. Não duvidemos, se há clube português que alguma vez conseguirá conquistar os sete campeonatos nacionais destas modalidades num ano, só poderá ser o Benfica. Não sei quando ou sequer se acontecerá, mas alegra-me saber que nenhum outro clube poderá aspirar a um feito desta envergadura. O Benfica é um clube único, diferente porque inimitável, o maior porque todos os indicadores o confirmam e o melhor porque tem sabido explorar as suas forças. Nem sempre foi assim no passado, nunca o esqueçamos. Não somos os maiores e os melhores por direito divino. Somo-lo porque fazemos por isso. Um excelente 2017 para todos os benfiquistas!

Jornal O Benfica - 30/12/2016

Fim de quarentena

Todos estamos agradecidos aos benfiquistas que há uns poucos meses dedicaram parte do seu tempo, dinheiro e esforço para homenagearem vint...