segunda-feira, 25 de abril de 2022

Qatar 2022

Crónica publicada no Dinheiro Vivo. Também publicada, em papel, no suplemento que acompanha as edições do Diário de Notícias e Jornal de Notícias.

Dinheiro Vivo - 23/4/2022

Números da semana (71)

15

Darwin tem-se notabilizado pelos muitos golos marcados, deixando para segundo plano outra das facetas que fazem dele um extraordinário jogador. Com a assistência para Gil Dias em Alvalade, o jovem uruguaio soma já 15 de águia ao peito em “jogos oficiais”. Considerando as últimas 11 temporadas, é o 14º com mais assistências;

31

Aos 6 golos na época passada no Campeonato, Darwin já juntou 25 em 2021/22. É 0 46º melhor marcador de sempre do Benfica nesta competição e, na presente época, tem um golo marcado por jogo;

34

Ou 35. De acordo com a comunicação social, o Benfica ganhou 34 vezes nas visitas ao Sporting no Campeonato, mais uma que este adversário no seu campo nesta competição. Há, no entanto, o caso de 1951/52 (ambos os jogos no estádio Nacional, com uma vitória por 3-2 ou 2-3 para cada), tendo os jogos entre Benfica e Sporting sido trocados, devendo ser, a ter-se mesmo verificado, caso único no historial da competição. Se esse for, como alguns defendem, um daqueles erros que se perpetuam sem que se encontre explicação, o Benfica terá, afinal, 35 triunfos no Campeonato na qualidade de visitante do Sporting, contra 32 do clube leonino. De qualquer das formas, é factual que o Benfica tenha vencido mais vezes que o Sporting em jogos do Campeonato em casa do Sporting;

47

Ao marcar ao Sporting, Darwin passou a integrar o top50 dos melhores marcadores de sempre pela equipa de honra do Benfica em competições oficiais. Totaliza 47 golos (33 na presente temporada). Fê-lo em 82 jogos, o que resulta numa média de 0,57 golos por jogo. Esta métrica, analisada por temporada, reflete a notável evolução do avançado: 0,32 em 2020/21 (14 golos em 44 jogos); 0,87 em 2021/22 (33 golos em 38 jogos).

Jornal O Benfica - 22/4/2022

segunda-feira, 18 de abril de 2022

Fairplay financeiro

Foram publicadas, esta semana, as novas regras do fairplay financeiro da UEFA. Ainda não tive tempo de ler o documento em pormenor, mas há uma disposição, completamente ignorada pela comunicação social, que me saltou à vista numa primeira leitura.

Todas as peças jornalísticas têm versado sobre a impossibilidade de se gastar mais do que 90% das receitas, uma percentagem que baixará aos 70% nos próximos anos. Tal não significa que seja obrigatório haver lucro, pois há um conjunto de despesas que não são consideradas para este efeito. São exemplos os custos com o futebol feminino – cujo investimento na promoção do mesmo, incluindo ter uma equipa em competição (pode ser na formação), passa a obrigatório; os custos com a formação; os custos de amortização de ativos tangíveis (caso das infra-estruturas), entre outros.

Mas, até ao momento em que escrevo (terça-feira, dia 12, à tarde), ainda não dei por qualquer órgão de comunicação referir o explanado no artigo 69º, o qual incide sobre a situação líquida.

Diz este artigo que, no âmbito do licenciamento de clubes nas provas da UEFA, a situação líquida tem de ser positiva ou, caso contrário, tem de apresentar uma melhoria de pelo menos 10% relativamente ao exercício anterior.

Por outras palavras, os ativos têm de ser superiores aos passivos, o que, em Portugal, só ocorre na Benfica, SAD, a qual, após o 1º semestre da época em curso, apresentava um saldo positivo de 112 milhões de euros, contrastando com as situações de falência técnica da Sporting, SAD (-32 M€) e da FC Porto, SAD (-143 M€).

Ou seja, caso não haja excepções a esta regra que ainda não descortinei, tanto o Porto como o Sporting estarão obrigados a apresentar lucros que, no mínimo, a cada ano, melhorem os capitais próprios em 10%. Resta saber que sanções serão aplicadas em caso de incumprimento, mas sendo este quase crónico naquelas sociedades, presume-se que mais tarde ou mais cedo, mantendo-se esta prática, sejam severamente penalizadas.

Outra regra interessante tem a ver com a impossibilidade de dívidas vencidas a outros clubes, empregados ou Estado a 31 de março, o que me faz antever, tendo em conta o que vai sendo noticiado com alguma frequência, a prática sistemática de antecipação de receitas no trimestre que antecede essa data por parte da Porto, SAD e da Sporting, SAD.

E fico preocupado. Talvez assim se explique o silêncio ensurdecedor do Sporting face às arbitragens simpáticas para o Porto, e não só por, feitas as contas, também o Sporting, além do Porto, beneficiar de erros com uma frequência assinalável. Desde que a entrada directa na Liga dos Campeões esteja assegurada, o título parece ser uma questão menor – e até se gasta menos em prémios de desempenho…

Jornal O Benfica - 15/4/2022

Números da semana (70)

4

O Benfica está pela 4ª vez nas meias-finais da UEFA Youth League. A goleada em Alcochete, por 0-4, refletiu a superioridade benfiquista ao longo da partida, confirmando o favoritismo tendo em conta o que ambas as equipas têm feito ao longo da época;

6

Darwin marcou 6 golos nesta edição da Liga dos Campeões, é o 13º melhor de sempre do Benfica na prova. Nas competições europeias soma 11, sendo também o 13º de águia ao peito;

8

O Benfica caiu nos quartos-de-final da Liga dos Campeões frente a um dos principais candidatos, deixando uma boa imagem, com 6 vitórias, 5 empates e 3 derrotas;

29

André Almeida chegou aos 305 jogos em competições oficiais ao serviço do Benfica e passou a ser, a par de Gaspar Pinto, o 29º com mais “jogos oficiais” pelo clube;

46

Frente ao B Sad, Darwin conseguiu o 4º hat trick ao serviço do Benfica e voltou a marcar em Liverpool. Chegou aos 46 golos em “jogos oficiais” de águia ao peito, é o 51º, igualando Rodrigo, mas em menos 37 jogos. Soma 30 no Campeonato desde que chegou à Luz, figurando já no top 50 dos goleadores benfiquistas na competição (é o 47º). Na presente temporada leva 32 golos, um total que nenhum jogador alcançou numa temporada desde Jonas, em 2017/18;

85

José Augusto, uma das maiores glórias do Benfica, bicampeão europeu, um de três jogadores a marcarem presença nas cinco finais da Taça dos Clubes Campeões Europeus na década de 60, 8 vezes campeão nacional, 8º melhor marcador de sempre do Benfica em competições oficiais, completou 85 anos de vida;

100

Fez 100 anos, no passado dia 9, que o Benfica jogou pela primeira vez na Madeira, o primeiro clube de Portugal continental a fazê-lo.

Jornal O Benfica - 15/4/2022

terça-feira, 12 de abril de 2022

Liga dos Campeões

Escrevo antes do jogo com o Liverpool, quase a sair de casa para o estádio. Das muitas extraordinárias sensações que a paixão e devoção pelo Benfica me proporcionam, esta do inabalável optimismo, por vezes manifestamente irracional, é uma das minhas preferidas. Vejo muito futebol, conheço aprofundadamente o Liverpool, acho escassas as reais possibilidades do Benfica passar a eliminatória e, não obstante, acredito que são essas as que se concretizarão.

Neste momento que ultimo a ida para a Luz torna-se indiferente o resultado que vier a acontecer, só importa a crença num Benfica à Benfica, à ideia de Benfica que todos ambicionamos. Após o apito final serei ainda um pouco mais benfiquista do que sou agora, pois passaram mais umas horas de benfiquismo. Não é lirismo, é mesmo assim.

E as hesitações neste estado de espírito desaparecem ao mínimo bálsamo. Hoje foi a leitura de uma entrevista a Rodrigo Magalhães, coordenador técnico da nossa formação. Ele, como todos os benfiquistas, sonha com uma nova conquista europeia. E eu, ao ler esta manifestação de crença, renovei a minha e lá irei ao estádio a acreditar que é possível. E porque não?

Claro que os tempos mudaram, o fosso aumentou entre os clubes dos chamados Big5 e os restantes e à primeira mostra de qualidade excepcional os chamados tubarões atropelam-se para assegurar o contributo dos artificies do sucesso, mesmo que moderado. E os jogadores, por muito que sintam o clube, subordinam as decisões de carreira à componente financeira, algo que compreendo e aceito com naturalidade. Mas por ínfimas que sejam as nossas possibilidades, compete-nos, a cada época, tentar aumentá-las e lutar por elas. Lutaremos!

Jornal O Benfica - 8/4/2022

Números da semana (69)

 1

No passado fim-de-semana perdemos pela 1ª vez na temporada no basquetebol feminino (31º jogo) e nos sub17 de futebol (26º jogo). Estou convicto, em ambos os casos, de que não passará de um percalço no percurso para o título;

8

Excelente triunfo na deslocação ao Alavarium e subiu para 8 pontos a vantagem no Campeonato Nacional de andebol feminino (Alavarium tem um jogo a menos e pode reduzir para 6). Faltam ainda 8 jornadas, mas é inevitável o entusiasmo pela possibilidade cada vez mais real de regressarmos ao título nacional;

12

Estamos na final do Campeonato de voleibol pela 12ª época consecutiva. Já lá vai o tempo em que não tínhamos muita tradição nesta modalidade. Dos 9 títulos nacionais conquistados, 6 foram-no nas últimas 8 edições do campeonato;

27

Voltámos a vencer em basquetebol no João Rocha e, desta feita, com uma curiosidade: Betinho marcou 27 pontos, o seu melhor desempenho na concretização em 6 épocas de águia ao peito;

42

Darwin chegou aos 42 golos pelo Benfica em competições oficiais, igualando o pecúlio de Filipovic e Iaúca. No Campeonato chegou aos 27, tantos quantos os marcados por Rodrigo, mas em menos 16 jogos. Leva 5 golos na Liga dos Campeões em apenas 9 jogos. Só 16 jogadores marcaram mais pelo Benfica na prova, uma lista liderada por Eusébio, com 46. E são 10 nas competições europeias (16 jogos), apenas 14 marcaram mais;

509259740

É fácil, é de borla e ajuda muito todos os necessitados que a Fundação Benfica auxilia. Não se esqueça de indicar o NIF da Fundação Benfica na sua declaração de IRS e com isso estará a consignar 0,5% dos seus impostos a uma instituição que muito tem ajudado quem precisa e indelevelmente enobrece o Sport Lisboa e Benfica.

Jornal O Benfica - 8/4/2022

terça-feira, 5 de abril de 2022

Números da semana (68)

1

O Benfica conquistou, pela 1ª vez, a Taça Federação na vertente feminina do basquetebol. A nossa equipa está imparável, mas falta ainda o objetivo mais importante da época, o bicampeonato. São já cinco triunfos consecutivos nas várias provas: Taça de Portugal, Campeonato Nacional, Supertaça, Taça de Portugal e Taça Federação. Nos 30 jogos disputados na presente temporada, 30 vitórias;

5

Bom desempenho de Melanie Santos na Taça da Europa de triatlo na Quarteira, terminando na 5ª posição. João Pereira, 27º nos últimos Jogos Olímpicos, ficou no 15º lugar;

9

Quase uma equipa convocada para a seleção sub17, são 9 jogadores do Benfica. Tendo em conta a última convocatória de cada escalão foram 49 os convocados, demonstrando a excelência contínua no Benfica Campus (6 sub15; 8 sub16; 9 sub17; 4 sub18; 8 sub19; 7 sub20; 7 sub21, incluindo 3 emprestados);

14

Sem surpresa, Fernando Pimenta sagrou-se campeão nacional pela 14ª vez. Venceu em K1 e João Ribeiro, também atleta do Benfica, ficou apenas a 55 centésimos do colega. Teresa Portela também venceu a prova;

18

Tomás Barroso teve um regresso auspicioso após paragem por lesão prolongada. Marcou 18 pontos e é preciso recuar a maio de 2019 para se encontrar uma partida com mais pontos do capitão da nossa equipa de basquetebol. A nível coletivo, há a registar os 131 pontos marcados, igualando a marca conseguida na deslocação ao Terceira Basket em fevereiro de 2020, os maiores pecúlios desde 1984/85, inclusive. E merece realce a equipa ter terminado a primeira fase na primeira posição;

50

Anos de Rui Costa completados esta semana. E eu que me lembro de o ver jogar nas camadas jovens…

Jornal O Benfica - 1/4/2022

Números da semana (178)

1 Terminadas as principais 7 ligas europeias e a Liga dos Campeões, Trubin foi o melhor guarda-redes sub-23 nos seguintes dados estatístic...