segunda-feira, 27 de novembro de 2023

A ter em conta

Que o Benfica é o maior clube português em todos os domínios relevantes, qualquer um sabe, até aqueles que não o admitem publicamente, seja por interesse ou por receio de reação alérgica. Mais do que factual, é axiomático, só deixando margem para discussão a ordem de grandeza em relação aos adversários.

Este tema secular (nos anos 20 do século passado estiveram muito em voga as taças de popularidade, geralmente da iniciativa da imprensa e atribuídas com recurso a ovações) não é de lana-caprina.

É determinante, por exemplo, para as decisões dos patrocinadores sobre o alvo e a dimensão do seu investimento. E, devido à imposição governamental da exploração centralizada dos direitos televisivos, redobrou a relevância. Isto é, partindo-se do pressuposto, que não é certo, de que a matriz de distribuição das receitas televisivas incluirá o peso das preferências clubísticas, se é que se pretende minimamente justa num país cujas assimetrias no clubismo são gigantes.

A recente publicação do relatório e contas 2022/23 do Futebol Clube do Porto (finalmente e com buraco financeiro acima de 191 milhões de euros!) permite, em conjunto com outras fontes, comparar alguns dados, tão actuais quanto possível, dos três clubes mais populares em Portugal (as estimativas variam entre 80 e 95% de todos os adeptos).

Nos dois maiores estudos efectuados sobre a massa adepta do futebol em Portugal, ambos num período de menor fulgor benfiquista no futebol, o Benfica surgiu destacadíssimo. A Bola/Marktest – 7668 inquiridos, SLB 40,4%, FCP 19,2%, SCP 20,3%; Vox Populi (1997-2001) - 8169 inquiridos, SLB 50,3%, FCP 23,1%, SCP 22,5%; Ademais, num estudo feito para a banca (em 2012), estimou-se que 48,4% dos detentores de conta bancária eram benfiquistas (24,8% portistas e 22,4% sportinguistas).

E há dados que robustecem as conclusões destes estudos (entre parêntesis a percentagem de Porto e Sporting relativamente ao Benfica).

Retirados dos RC 2022/23, temos: Número de sócios: SLB - 298948; FCP - 122744 (41%); SCP - 137849 (46,1%); Receitas de quotização: 18,8M€; 6M€ (31,9%); 10,4M€ (55,3%).

Retirados do site da Liga Portugal, temos (2022/23): Espectadores nos jogos em casa: SLB - 970837; FCP - 604536 (72,5%); SCP - 497967 (51,3%); Espectadores nos jogos em casa sem três grandes: SLB - 846514; FCP - 604536 (71,4%); SCP - 419091 (49,5%); Espectadores nos jogos fora (capacidade limitada dos estádios mitiga as diferenças): SLB - 237716; FCP - 226251 (95,2%); SCP - 225053 (94,7%); Espectadores nos jogos fora sem três grandes (capacidade limitada…): SLB - 148869; FCP - 124695 (83,8%); SCP - 113328 (76,1%).

Jornal O Benfica - 24/11/2023

Números da semana (150)

1

O Benfica é campeão nacional de judo 2023;

O Benfica conquistou, pela 1ª vez, a Taça de Portugal de paintball;

2.0

Está inaugurada a primeira Casa do Benfica 2.0. Foram cerce de 800 os benfiquistas presentes na inauguração;

4

Na Gala Quinas de Ouro 2023, o Benfica recebeu 4 distinções pelos títulos nacionais de futebol (masculino e feminino) e futsal (feminino), e excelência na formação de futebol. Houve ainda vários atletas do Benfica distinguidos a nível individual: João Neves (futebol – estreia internacional A); Rute Costa, Carole Costa, Sílvia Rebelo, Ana Seiça, Catarina Amado, Lúcia Alves, Andreia Norton, Francisca Nazareth e Jéssica Silva (mundialistas por Portugal); Carlos Monteiro e Edmilson Sá (futsal – estreia internacional A), Inês Matos (futsal – estreia internacional A) e Ana Seiça (futebol – estreia internacional A); Lúcio Rocha, Pedro Marques, Diogo Carrera, Afonso Serra e Tomás Colaço (campeões europeus de futsal sub19 por Portugal);

5

Com a importante vitória em Braga, subiu para 5 os pontos de distância do líder Benfica relativamente aos 2º classificados no Campeonato Nacional de futebol no feminino;

36

Nas mais recentes convocatórias das seleções jovens constam 36 futebolistas do Benfica, a saber: 31 por Portugal, distribuídos pelos sub21 (4), sub20 (4), sub19 (4), sub18 (10); sub17 (2) e sub16 (7); e 5 em seleções sub21 e sub19 estrangeiras;

121

Medalhas conquistadas por nadadores do Benfica nos campeonatos regionais de juvenis e absolutos de piscina curta: 59 medalhas de ouro, 34 de prata e 28. Relativamente ao lugar cimeiro do pódio, 39 foram conseguidos no masculino e 23 no feminino.

Jornal O Benfica - 24/11/2023

segunda-feira, 20 de novembro de 2023

Elas também jogam… e bem!

Crónica publicada no Dinheiro Vivo. Também publicada, em papel, no suplemento que acompanha as edições do Diário de Notícias e Jornal de Notícias.

As crises do Benfica

A do treinador, que já perdeu, desde que chegou ao Benfica, um dos sete jogos frente a Sporting e Porto, ganhando somente quatro, três na presente temporada, um deles valendo a conquista da Supertaça, não conseguindo sequer, neste particular, apresentar um número redondo como os 10 clássicos e dérbis consecutivos sem ganhar de Rúben Amorim ou arranjar desculpa atrás de desculpa para justificar insucessos como é costume de Sérgio Conceição. E que, em 45 jornadas do campeonato com Roger Schmidt, o Benfica só tenha estado na frente em 35, agora e em todas de 2022/23;

A do plantel, por ter vários jogadores lesionados ou que já se lesionaram na presente temporada, não podendo tais ocorrências, como é óbvio, conferir qualquer margem de tolerância relativamente ao desempenho. Também por terem deixado tudo em campo com o Sporting, tornando a recuperação física mais exigente;

A exibicional, sobre a qual o último jogo, frente ao Sporting, é elucidativo: mais golos, mais remates, mais remates enquadrados, mais oportunidades de golo criadas, mais golos esperados, mais bolas nos ferros, mais cantos, mais posse de bola, mais toques na bola, mais dribles bem-sucedidos e percentagem de sucesso mais alta de dribles, mais duelos ganhos, incluindo aéreos, mais recuperações de bola, mais passes efectuados, acertados e decisivos, mais garra, mais cabeça (e, segundo os analistas, mais dois possíveis penáltis sonegados)… tudo, mas mesmo tudo mais, menos as faltas cometidas, os erros e os golos sofridos, além, claro, da justiça da vitória, que essa, como só poderia ser, deve ser atribuída por inteiro ao Sporting porque sim;

A institucional, cuja instabilidade já motivou desacatos e pancadaria na mais recente Assembleia-Geral do FC Porto;

A financeira, pelos capitais próprios da SAD que, apesar de se situarem acima dos 113 milhões de euros, em gritante contraste com a do FC Porto e muito acima da sportinguista (mesmo com a caríssima ajuda da banca), estarem muitíssimo abaixo da valorização bolsista de todas as empresas do Nasdaq e do Nyse, em conjunto;

Por fim, a associativa, porque, se é provável que o Sport Lisboa e Benfica tenha mais sócios do que todos os outros clubes juntos e angarie receitas de quotização em idêntica proporção, a verdade é que somos menos de dez milhões e não conseguimos ter uma média de 200 mil espectadores por jogo no Estádio da Luz.

São tantas as crises que nem sobra uma, por mini que seja, para os outros.

Jornal O Benfica - 17/11/2023

Números da semana (149)

1

Ao fim de 11 jornadas, o Benfica está no topo da classificação do Campeonato Nacional;

2

Os 2 golos marcados ao Sporting foram da autoria de 2 jogadores, João Neves e Tengstedt, que somam agora 2 golos pela primeira equipa do Benfica;

5

Aursnes leva 5 assistências para golo na presente temporada, tanta quanto as realizadas em toda a época passada. É, com Rafa, quem mais fez passes/cruzamentos para golo no plantel em 2023/24. Segue-se Neres, com 4;

Passaram a 5 os jogadores com mais de 1500 minutos de utilização nesta época (incluindo tempos adicionais). Aursnes, totalista absoluto, soma 1811 minutos. Os restantes são Otamendi (1702), Rafa (1652), António Silva (1510) e João Neves (1508);

8

Rafa é agora o 8º com mais tempo de utilização em competições oficiais no atual estádio da Luz. Soma 10441 minutos (inclui tempos adicionais);

9

O Benfica começou a época da melhor maneira no voleibol. São 9 vitórias em 9 jornadas no Campeonato Nacional, incluindo as deslocações ao Fonte do Bastardo e ao Sporting, além da conquista da Supertaça;

16

João Neves marcou 2 golos pela equipa de honra do Benfica, ambos contra o Sporting. Curiosamente, no 94º minuto dos jogos, com 16 segundos de diferença. Em Alvalade, na época passada, aos 93:30, desta vez aos 93:14;

42

Florentino passou a ser o 3º, entre os futebolistas formados no Benfica campus, com mais jogos oficiais no estádio da Luz;

150

Incluindo particulares, Otamendi completou 150 jogos pelo Benfica. E, com 97 jogos no Campeonato Nacional pelo Benfica, passou a integrar o Top 100 de futebolistas do clube com mais partidas nesta competição.

Jornal O Benfica - 17/11/2023

segunda-feira, 13 de novembro de 2023

Números da semana (148)

1

Diogo Ribeiro e Madalena Lousa foram distinguidos na Gala de Natação 2023 como melhor nadador do ano e melhor jogadora de polo aquático do ano, respetivamente;

3

Aursnes ascendeu à 3ª posição no ranking da participação direta na finalização de golos na atual temporada, com 2 golos e 4 assistências. A lista é liderada por Rafa, com 10 (5+5), seguido por Di María, com 8 (7+1). No que respeita às assistências, só Rafa fez mais do que o norueguês e apenas Neres o iguala neste capítulo;

12

Rafa passou a ser o 6º com mais golos pelo Benfica na Liga dos Campeões. Soma 12 golos, tantos quanto Cardozo. Eusébio é o máximo goleador benfiquista na prova, com 46 golos;

15

Rafa passou a ser o 15º com mais jogos pelo Benfica em competições da UEFA (61). E é agora o 34º que mais vezes alinhou na primeira equipa do Benfica em jogos oficiais (291);

Otamendi é o 15º, a par de Fernando Caiado, em número de jogos (incluindo particulares) que envergou a braçadeira de capitação do Benfica (134);

27

Otamendi é o 27º futebolista a representar o Benfica em pelo menos 30 jogos na Taça dos Clubes Campeões Europeus / Liga dos Campeões, uma lista encimada por Luisão (69), Eusébio (64) e Coluna (58). Rafa é o 10º, com 46;

30

João Mário chegou aos 30 golos em competições oficiais de águia ao peito (20 no Campeonato Nacional). Leva 3 em 2023/24 e é o 3º melhor marcador da equipa, atrás de Di María (7) e Rafa (4).

Jornal O Benfica - 10/11/2023

terça-feira, 7 de novembro de 2023

"O que é demais enjoa"

As críticas à equipa e a Roger Schmidt, sejam provenientes da comunicação social ou dos adeptos, são normais. O desempenho (até ver) aquém das muito elevadas expectativas, formadas, em parte, por se tratar do Benfica e pelo forte investimento no defeso, mas também pela excelente temporada passada com o treinador alemão, assim o determina. O que não se pode aceitar é a perseguição de que Schmidt tem sido alvo.

É inaudito que haja uma campanha em curso nalguma comunicação social a um treinador que, nos seus primeiros 70 jogos oficiais no Benfica, obteve 53 vitórias, perfazendo uma percentagem de sucesso de 75,71%, o que só Cosme Damião, Béla Guttmann, e Fernando Riera conseguiram superar em igual período (considerando vitórias ou derrotas após desempate nos “penáltis”). E que leva 81,4% de vitórias no Campeonato Nacional desde que chegou ao Benfica, uma percentagem inferior somente às alcançadas por Manuel Alexandre (13 jogos apenas) e Jimmy Hagan em toda a história encarnada na competição.

A estupefacção aumenta ao se observar o seguinte: Sérgio Conceição, nos primeiros 70 jogos oficiais no FC Porto, ganhou 52 (74,29%). E Rúben Amorim, no mesmo conjunto de jogos iniciais no Sporting, venceu 51 (72,86%). Qualquer deles com desempenho abaixo de Roger Schmidt e beneficiários, indubitavelmente, de maior tolerância.

Campeão nacional, vencedor da Supertaça, quarto finalista da Liga dos Campeões de um Benfica recordista de pontos na fase de grupos não chega, pelos vistos, para um conjunto de jogos menos felizes (ainda assim a três pontos da liderança e uma Supertaça conquistada), como se o Benfica, na sua história, tivesse ganho todas as partidas do Campeonato Nacional ou tido, sempre, extraordinárias campanhas europeias.

Roger Schmidt, por ter contribuído para uma grande época, não goza, nem poderia gozar, de tolerância infinita. Os eventuais erros podem ser apontados e daí não vem mal ao mundo.

No entanto, chega a ser indigna a forma como já há quem, no actual contexto, se dedica insistentemente, nos meios de comunicação social, a pedir a sua cabeça. Serão, por certo, aqueles que, vendo a cabeça de Schmidt rolar, se apressariam a pedir a do próximo treinador do Benfica, fosse ele quem fosse. Schmidt, no fundo, é um mero dano colateral de uma muito enraizada vontade de prejudicar o Benfica…

Jornal O Benfica - 3/11/2023

Números da semana (147)

3

Di María apontou o seu 3º golo na Taça da Liga. Só 10 jogadores marcaram mais pelo Benfica na competição e Jonas lidera com 10;

5

Rafa ascendeu à 5ª posição, partilhada com André Almeida, dos futebolistas com mais jogos oficiais pelo Benfica no atual estádio da Luz (144). É o 9º em tempo de utilização;

15

O Benfica é o 15º no ranking europeu de clubes no futebol no feminino. Era o 94º em 2020;

16

Otamendi passou a ser o 16º futebolista que capitaneou a equipa de honra do Benfica em mais jogos (incluindo particulares);

35

Rafa é agora, a par de Paneira, o 35º com mais jogos oficiais pelo Benfica (289);

59

Arthur Cabral é o mais recente membro da lista de marcadores do Benfica na Taça da Liga (59 jogadores, excluindo autogolos). Ao todo, o Benfica marcou 131 golos na competição (2 autogolos);

70

Roger Schmidt é o 20º treinador a completar 70 jogos oficiais na primeira equipa do Benfica. É o 4º com melhor percentagem de vitórias nos primeiros 70 jogos oficiais no clube (75,71%), só superado por Cosme Damião, Béla Guttmann e Fernando Riera (considerando-se vitórias ou derrotas após desempate nos “penáltis”). Considerando todos os treinadores, independentemente do número de jogos, tem a 4ª melhor percentagem de vitórias em competições oficiais (Manuel Alexandre, Lajos Czeizler, Jimmy Hagan – 2º com um mínimo de 45 jogos) e a 3ª melhor no Campeonato Nacional (Manuel Alexandre, Jimmy Hagan – 2º com um mínimo de 15 jogos);

1513

Ao fim de 15 jogos, já só restam 3 totalistas no plantel (Aursnes, João Neves e Rafa). O norueguês é o único totalista absoluto, com 1513 minutos de utilização (inclui tempos adicionais). Otamendi, com 14 jogos, é o 2º em tempo de utilização (1404 minutos).

Jornal O Benfica - 3/11/2023

Números da semana (178)

1 Terminadas as principais 7 ligas europeias e a Liga dos Campeões, Trubin foi o melhor guarda-redes sub-23 nos seguintes dados estatístic...