segunda-feira, 27 de setembro de 2021

Boa decisão

Foi com satisfação que li o comunicado da Direcção acerca da cobertura mediática das eleições agendadas para 9 de outubro. BTV, jornal e site terão um papel activo na campanha e com isso ganhará o Benfica, não duvido. Subscrevo a decisão.

Caberá agora aos candidatos dar uso aos meios à sua disposição, divulgando e defendendo as suas ideias e propostas para o futuro do Benfica.

Apesar de vivermos um tempo de lamentável e acentuada tendência generalizada de degradação da discussão pública, estou convicto de que os benfiquistas saberão dar um magnífico exemplo à sociedade em geral. As visões antagonistas esgotam-se no conteúdo, pois em comum prevalecerá sempre – tem de prevalecer – a paixão pelo Benfica e o desejo da edificação de um Benfica cada vez maior e melhor.

Peço, portanto, elevação na discussão por oposição à gritaria, confronto de ideias em detrimento dos insultos gratuitos, fundamentação das propostas ao invés da perturbação sistemática dos interlocutores. Mesmo nos tempos que correm, julgo não pedir muito. Afinal, nós somos o Benfica!

Entretanto, no futebol, perdura o nosso bom momento. Gostei bastante da exibição frente ao Boavista, que me surpreendeu pela positiva. Estou certo de que lutará pelo acesso às competições europeias e realço o facto de ter sofrido mais golos na Luz do que nas quatro jornadas anteriores.

Vencer nas seis primeiras jornadas do Campeonato é raro, até para o Benfica, conforme saliento na coluna “Números da Semana”. Só o conseguimos em 7 das 88 edições da prova, a vez anterior ocorreu há 39 anos, e mais não é preciso acrescentar quanto a este registo, além de realçar o seu carácter circunstancial. Por agora entusiasma, mas nada garante.

Jornal O Benfica - 24/9/2021

Números da semana (42)

4

Darwin bisou pelo 2º jogo consecutivo no Campeonato e igualou Rafa no pódio do mais goleador do Benfica na presente temporada, com 4 golos marcados;

5

Supertaças consecutivas conquistadas pelo Benfica no futsal feminino, a 6ª do nosso palmarés;

6

Vitórias consecutivas a abrir o Campeonato. É a 7ª vez que o Benfica consegue este registo, há 39 anos que não o fazia;

11

Com 101 jogos (incluindo particulares), Rafa passou a ser o 11º que mais vezes representou o Benfica no nosso actual estádio. E é agora o 15º com mais assistências nesta catedral (16). Ainda no capítulo das assistências, em competições oficiais, mas em todos os campos, soma 26 e é o 7º melhor nas últimas 9 épocas, incluindo a presente;

16

No dealbar da Liga Bwin, o Benfica tem sido muito elogiado pela organização defensiva. Note-se, porém, os 16 golos marcados: é preciso recuar a 2009/10 para se encontrar um Benfica mais prolífero na concretização de golos (21). E antes há que retroceder até 1989/90 (22). Estas foram também as únicas duas temporadas desde 1983 com saldo mais positivo entre golos marcados e sofridos que a actual;

50

Jogos “oficiais” de Diogo Gonçalves e Vertonghen pela equipa de honra do Benfica e jogos de Weigl no Campeonato Nacional. O alemão apontou o 2º golo benfiquista ao Boavista, o seu 2º da época e o 4º desde que chegou ao clube;

170

Pizzi isolou-se na segunda posição dos jogadores com mais jogos pelo Benfica (incluindo particulares) neste estádio da Luz. É o 3º com mais golos marcados (55) e o 2º com mais assistências (49);

1069

Minutos de jogo do Benfica nesta época (incluindo “descontos”). Vlachodimos é o único totalista e só Otamendi, João Mário, Lucas Veríssimo e Grimaldo foram utilizados em mais de 70% do tempo.

Jornal O Benfica - 24/9/2021

terça-feira, 21 de setembro de 2021

Perspectivas

É de certa forma fascinante observar como certas mentes pensantes laboram. Demos 5-0 nos Açores ao Santa Clara e há quem permaneça no intervalo, variando entre lamúrias e contentamento, consoante as cores, pela putativa má exibição da nossa equipa no primeiro tempo.

Pelo caminho escamoteiam a goleada e o ciclone benfiquista dos Açores na segunda parte e contribuem para a ideia falsa de que o Benfica foi inferior ao Santa Clara no primeiro tempo (a incapacidade para se superiorizar não implica, necessariamente, que se seja inferior), além de fingirem ignorar que os jogos têm 90 minutos mais tempos adicionais e de não reconhecerem qualquer mérito aos açorianos, que souberam muito bem, naquele período do jogo, como condicionar as manobras ofensivas do Benfica, sem nunca deixarem de espreitar a possibilidade de transições rápidas.

O mais curioso é que, há algumas semanas, após o embate caseiro com o PSV, os mesmos fizeram tábua rasa de 45 minutos também, mas os primeiros. Aparentemente, é à (má) vontade do freguês.

Disse-se então que o Benfica fora dominado pelos neerlandeses e que se poderia dar por feliz por ter vencido por 2-1. Não lhes ocorreu destacar, no entanto, que o Benfica chegara ao intervalo a vencer por 2-0 com justiça frente a um valoroso adversário, assim como parecem de somenos os constantes assaltos benfiquistas à baliza adversária no segundo tempo nos Açores.

Uns por receio, outros por desdém, aqueloutros por ódio, todos resvalam para o botabaixismo. Não merecem sequer o papel de motivadores inadvertidos, seria dar-lhes a importância que não têm. É deixá-los falar, desmascarando-os sempre, e continuarmos, semana após semana, a fazermos por ganhar.

P.S.: Acabámos de empatar em Kiev, num jogo inteiramente dominado por nós. Aguardo críticas infindáveis aos ucranianos…

Jornal O Benfica - 17/09/2021

Números da semana (41)

5

O pleno de vitórias nas 5 jornadas iniciais do Campeonato merece destaque, ressalvando que nada garante para o resto da temporada. Na 88ª edição da prova, foi a 11ª vez que o conseguimos (10ª se não considerarmos 1968/69 – jogo da 4ª jornada teve de ser repetido). Nos anteriores 10 plenos de vitórias nas 5 primeiras jornadas (incluindo 1968/69), fomos campeões nacionais em 8 dessas épocas;

11

Ao fim de 5 jornadas do Campeonato, o Benfica apresenta um saldo positivo de 11 golos, com 13 marcados e 2 sofridos. Este registo é o 4º melhor das últimas 40 temporadas;

16

A equipa feminina do Benfica está nas 16 melhores da Europa. Grande exibição de Cloe Lacasse, com um hat-trick e uma assistência no triunfo ante o Twente, campeão neerlandês;

26

Com as estreias de Lázaro e Radonjic, são já 26 os jogadores utilizados por Jorge Jesus nos 10 “jogos oficiais” da presente temporada;

39

Desde 1982/83, há 39 anos, que o Benfica não sofria apenas 3 golos nos primeiros 10 jogos em competições oficiais numa temporada (errata: verificou-se o mesmo registo em 1999/00);

40

Com duas assistências para golo frente ao Santa Clara, Grimaldo chegou às 40 pelo Benfica em competições oficiais. Nas últimas 9 épocas (incluindo 2021/22), é o 3º neste ranking, só superado por Pizzi e Gaitán;

50

Rafa chegou à meia centena de golos em “jogos oficiais” de águia ao peito frente ao Santa Clara. É o 47º no ranking dos goleadores do Benfica em competições oficiais. No Campeonato Nacional soma 36, tantos quanto Mitroglou e Chalana, mas com mais jogos disputados que o primeiro e menos que o segundo, sendo por isso o 40º da lista;

67%

Posse de bola em Kiev, frente ao Dínamo. Conjugado com as acções na área (10-24 para o Benfica), demonstra a superioridade benfiquista no jogo (Fonte: Goalpoint).

Jornal O Benfica - 17/9/2021

segunda-feira, 13 de setembro de 2021

300 Dias (2)

Recupero o tema porque, exibidos sete episódios no momento em que escrevo, justificam-se (pelo menos) duas considerações.

Desde logo a constatação da extraordinária qualidade da série, ao nível das melhores produções internacionais. Agarra ao ecrã, é inovadora, bem escrita e muitíssimo interessante dos pontos de vista humano, futebolístico e benfiquista. Uma verdadeira pedrada no charco que muitos fazem da comunicação no futebol português.

O que me leva ao segundo ponto. Até agora (3ª feira), uma das minhas expectativas tem sido defraudada. Há anos e anos que, ciclicamente, oiço e leio responsáveis da comunicação social desportiva clamarem por mais conteúdo e menos barulho por parte dos clubes.

Porém, não sei exactamente o que me levou a esperar destes a gratidão e elogios ao Benfica pelas portas do balneário abertas e o protagonismo dado a quem é, de facto, protagonista.

Afinal, são eles quem sempre tiveram o poder de decidir o que realçar no quotidiano futebolístico português, optando invariavelmente por temas laterais e alimentando assim uma polémica permanente em nome duma fórmula supostamente vencedora nas vendas.

Não estão distraídos, pois há referências mínimas diárias a pormenores de cada episódio. E é estranho! Eles deveriam ser os primeiros, por interesse próprio caso tenham criatividade e vontade de aproveitar a onda, a estimular este posicionamento da comunicação do Benfica, que nem sequer é novo, apesar de pouco referido, uma vez que desde o lançamento do BPlay que se sucedem os conteúdos até há uns anos inimagináveis.

Esta série, reitero, notável, trata-se somente do pináculo duma política comunicacional merecedora dos maiores encómios. E são os adeptos quem ganham com isso. Parabéns!

Jornal O Benfica - 10/9/2021

Números da semana (40)

8

8 jogos, 7 vitórias e um empate, liderança isolada no Campeonato só com triunfos e presença na fase de grupos da Liga dos Campeões. Há 39 anos que o Benfica não tinha um início mais prometedor. Na época da estreia de Eriksson, vencemos as primeiras 8 partidas. 2021/22 tem o melhor desempenho desde então (considerando todas as provas oficiais, incluindo a Taça de Honra e a Taça Ibérica);

10

A rotatividade promovida por Jorge Jesus resulta em somente 10 jogadores com utilização superior a 50% do tempo (792 minutos, incluindo tempos adicionais);

14

Golos marcados pela equipa neste início de temporada, 2 em cada jogo excepto em Eindhoven frente ao PSV. Rafa, com 3, é o mais goleador, entre 9 marcadores (incluindo um autogolo). Seguem-se, com 2, Lucas Veríssimo, Gilberto e Waldschmidt. No capítulo das assistências (9), Pizzi e Yaremchuk lideram com duas cada;

15

São 15 os que já alinharam no 11 inicial em pelo menos 4 jogos;

17

Número de jogadores utilizados em mais de um terço do tempo dos 8 jogos disputados pelo Benfica;

24

Contam-se 24 os utilizados por Jorge Jesus nestas 8 partidas, 19 deles na condição de titular em pelo menos duas ocasiões;

97:45

Minutos de média por jogo, uma consequência do incremento dos tempos adicionais devido à utilização de VAR. Na última temporada sem VAR (2016/17) a média de tempo dos jogos do Benfica situou-se ligeiramente abaixo dos 95 minutos;

782

Odysseias é o único totalista na presente temporada, em campo nos 782 minutos das primeiras 8 partidas. Seguem-se Otamendi (683), Lucas Veríssimo (615), João Mário (552), Grimaldo (511) e Gonçalo Ramos (497), os únicos com utilização superior a 60% do tempo.

Jornal O Benfica - 10/9/2021

terça-feira, 7 de setembro de 2021

Cartão do absurdo

Crónica publicada no Dinheiro Vivo. Também publicada, em papel, no suplemento que acompanha as edições do Diário de Notícias e Jornal de Notícias.

Dinheiro Vivo - 4/9/2021

"300 Dias"

Escrevo antes da estreia da série “300 Dias” da BTV e são enormes as expectativas que deposito neste conteúdo.

Não é para menos: 11 episódios (!) idealizados pelo jornalista da BTV Ricardo Soares, o que, por si só, é garantia de qualidade, com imagens recolhidas por André Araújo, o mesmo dos múltiplos magníficos vídeos dos bastidores da nossa equipa de futebol, uma novidade ainda recente e que em muito nos enriquece enquanto adeptos.

Sou um razoável conhecedor da oferta de documentários sobre futebol e nunca vi um centrado exclusivamente na questão das lesões graves, desde que um futebolista a sofre até que a debela e regressa à competição. E é estranho, devo dizer.

Tive a oportunidade de acompanhar de perto alguns processos desta índole, nomeadamente de basquetebolistas do Benfica, e percebo cristalinamente, por exemplo, as amizades profundas geradas entre atletas e fisioterapeutas, bem mais sólidas, em muitos casos, que entre colegas de equipa. O Benfica, através de André Almeida, dá-nos a conhecer esta faceta, entre outras, que quase todos desconhecem, prestando assim um autêntico serviço público.

E esta é uma componente da comunicação do clube que merece ser destacada e muito elogiada.

Tem sido notório o esforço de aproximação aos adeptos, abrindo as portas ao “balneário” e, com isso, humanizando aqueles que, pelo honroso e exclusivo papel que desempenham – representar o Benfica no relvado – inevitavelmente são colocados num pedestal, tornando-se inacessíveis. Quebrar as barreiras é reforçar a ligação entre jogadores e adeptos, valorizando-se, pelo caminho, o produto futebol em função de uma opção clara pelos protagonistas em detrimento das recorrentes e estafadas questiúnculas do futebol português. Obrigado!

Jornal O Benfica - 3/9/2021

Números da semana (39)

4

Bom início de Campeonato, com pleno de vitórias nos 4 primeiros jogos. É apenas a 3ª vez desde 1984/85 (respeitando a ordem de realização das partidas – em 1990/91 a 1ª jornada foi adiada);

11

A série “300 Dias”, da BTV, aborda, em 11 episódios, o período entre a grave lesão e o regresso de André Almeida. Trata-se de um conteúdo inovador e diferenciador, mesmo a nível internacional. A comunicação do Benfica está de parabéns por, mais uma vez, optar por investir na promoção do futebol;

24

São já 24 os jogadores utilizados por Jorge Jesus em competições oficiais nos primeiros 8 jogos da temporada, 22 deles na condição de titular, num exercício assinalável de aproveitamento do plantel. Mais impressionante é o facto de 15 terem constado no onze inicial em pelo menos metade das partidas. Só Odysseias (8), Lucas Veríssimo (7), Otamendi (7), João Mário (6), Grimaldo (5) e Pizzi (5) alinharam de início em 5 ou mais ocasiões;

40

André Almeida chegou ao top40 dos futebolistas que mais vezes representaram a equipa de honra do Benfica (incluindo particulares). Disputou 330 partidas, tantas quanto Álvaro e Silvino;

49

Rafa marcou pela 3ª vez na presente temporada em “jogos oficiais” e passou a ser o melhor marcador da equipa em 2021/22. Soma 49 golos em competições oficiais ao serviço do Benfica, sendo agora o 47º posicionado neste ranking no clube. No Campeonato leva 35 e ocupa o 41º posto. Neste estádio da Luz, em que chegou à centena de partidas (11º com Aimar e Quim), é o 12º mais goleador, a par de Saviola (incluindo jogos particulares);

169

Pizzi passou a ocupar a 2ª posição no ranking de jogos no actual estádio da Luz (incluindo particulares), a grande distância dos 273 de Luisão.

Jornal O Benfica - 3/9/2021

Números da semana (178)

1 Terminadas as principais 7 ligas europeias e a Liga dos Campeões, Trubin foi o melhor guarda-redes sub-23 nos seguintes dados estatístic...