segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

André Almeida

Quando, na pré-temporada, referi uma estatística curiosa acerca de André Almeida e o seu primeiro golo na equipa principal do Benfica, no programa “Uma Semana do Melhor, da BTV, estava longe de imaginar que repetiria a graça passadas duas semanas. Mais ainda que, por superstição, o voltaria a fazer durante a época. E hoje à noite não poderei deixar de evocá-la novamente. O futebol também é isto: um conjunto alargado de credos irracionais que integram e caracterizam a nossa relação individual com o clube dos nossos afectos.

André Almeida só à 6ª temporada na equipa A se estreou nos marcadores. Do conjunto de jogadores que haviam marcado apenas um golo pelo Benfica, somente seis participaram em mais partidas: Eurico, Alfredo, Malta da Silva, Jacinto Marques, Cruz e Bento. O segundo golo chegou também na pré-temporada. Com dois golos, eram dois os jogadores com mais desafios que o polivalente André Almeida: Alberto e Samuel. Quando se estreou a marcar em competições oficiais, nos quartos-de-final da Taça de Portugal frente ao Leixões – o terceiro tento da sua conta – não tinha um único futebolista, entre todos os que marcaram três, precisado de mais jogos que o André para fazê-lo. E agora foi o quarto. Só Gustavo Teixeira, Félix, Ângelo e António Bastos Lopes, com 4 golos cada, representaram mais vezes o Benfica na equipa principal.


Por vezes há quem julgue erradamente que menorizo André Almeida ao referir esta curiosidade, não se apercebendo certamente que todos os nomes evocados são grandes na história do futebol do Benfica. Incluindo o do André, pela sua qualidade, polivalência, profissionalismo, espírito de grupo e títulos conquistados.

Jornal O Benfica - 17/3/2017

Fim de quarentena

Todos estamos agradecidos aos benfiquistas que há uns poucos meses dedicaram parte do seu tempo, dinheiro e esforço para homenagearem vint...