segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Viva o Benfica!

Por umas horas, sempre que o Benfica é campeão, a praça Marquês de Pombal torna-se no centro do mundo benfiquista, repleta de adeptos fervorosos no apoio ao clube e orgulhosos pelo título conquistado. Por muito que certos adversários, por clubite, tentem impor, aos seus conterrâneos, um sentimento bacoco de regionalismo, o benfiquismo é imparável e resistente à distância ao estádio da Luz. Se é verdade que o Sport Lisboa e Benfica foi fundado em Lisboa, não menos o é que daí partiu para o mundo e nele cresceu, ancorado na dedicação clubista de milhões de pessoas que, apaixonada e imensuravelmente, anseiam que o clube cresça em dimensão e glória.

O Sport Lisboa e Benfica não é de Lisboa, é de onde quer que existam benfiquistas e estes são muitos e estão espalhados por todos os continentes. O Benfica é a maior instituição portuguesa, é um símbolo da lusofonia. É o clube mais popular em Portugal e em todos os países da África lusófona. É, possivelmente, o mais amado em França e na Suíça. É, em muitos casos, o que resta de Portugal nos descendentes da diáspora, o que os une a um país distante que não soube dar aos seus pais e avós condições mínimas de vida. É, também, a par da língua portuguesa, um dos poucos exemplos de sobrevivência de um Portugal outrora colonialista.


Tal só é possível porque o Sport Lisboa e Benfica é, e sempre foi, um clube universal, integrador e livre. Ser benfiquista é um estado de alma transversal, indistinto à idade, raça, credo ou status social, económico ou cultural. O benfiquismo é infinito, imune à erosão dos tempos e às vontades dos seus detractores. O Benfica é, por definição, o campeão!

O Benfica - 22/5/2015

Fim de quarentena

Todos estamos agradecidos aos benfiquistas que há uns poucos meses dedicaram parte do seu tempo, dinheiro e esforço para homenagearem vint...