segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

A renumeração

A 28 de Maio de 1977 dava entrada, nos serviços administrativos do SLB, um pedido de inscrição de sócio. Ao novo associado benfiquista, eu, nascido na noite anterior, foi-me atribuído o número 58626. Se fosse esta semana, teria um número superior a 285000…

A evolução da dimensão da nossa massa associativa, com destaque para os últimos dez anos, foi notável, nomeadamente se tivermos em conta que, hoje em dia, apesar dos muitos benefícios oferecidos, é “menos” vantajoso ser sócio do que foi no passado, em que as quotas em dia permitiam a entrada gratuita em todos os jogos do Campeonato Nacional realizados no estádio da Luz, à excepção de dois, os chamados “dias do clube”, entendidos como uma contribuição complementar dos sócios para o equilíbrio das contas do clube. De dois passaram a três, a cinco, a todos…

Da “minha” primeira renumeração (1981), não guardo qualquer recordação. Passei a ser o sócio 29209(!). Na seguinte, em 1986, surpreendido por receber um novo cartão com um número diferente, tornei-me no 21996. Seguiu-se a de 1993, esta já aguardada com grande ansiedade e curiosidade por conhecer o novo número, em que, aos 16 anos, passei a ser o 16968. Cinco anos depois, vaidoso, era o 13263. E em 2005, orgulhoso, mas ciente que, com 28 anos de sócio, cada número a menos é, quase de certeza absoluta, um benfiquista que já não está entre nós, tornei-me no 9478.


Aos 38 anos de vida e de associado do SLB, apesar da curiosidade, já não aguardo ansioso pelo novo número nem o receberei com grande satisfação. No entanto, sentirei sempre gratidão por todos os Benfiquistas que só a morte os impediu de continuarem a pertencer ao nosso querido clube.

Jornal O Benfica - 31/7/2015

Fim de quarentena

Todos estamos agradecidos aos benfiquistas que há uns poucos meses dedicaram parte do seu tempo, dinheiro e esforço para homenagearem vint...