terça-feira, 1 de setembro de 2020

Jorge Jesus, de novo

Em 12 de junho de 2015, após o anúncio da contratação pelo Sporting, escrevi, sobre Jorge Jesus, que “com toda a competência e mérito que lhe são reconhecidos, foi uma peça importante nas conquistas (e derrotas) encarnadas nos últimos anos.”

Foco-me no mérito e competência do nosso novo treinador e acredito que estaremos muito bem servidos nesse cargo. Jorge Jesus é hoje melhor treinador do que quando chegou ao Benfica pela primeira vez, pois acumulou experiência e títulos ao mais alto nível, no Benfica e Flamengo.

Desvalorizo alguns dislates da sua parte durante a passagem pelo Sporting. Acho perfeitamente compreensível que um treinador, acabado de ser bicampeão nacional, ao sair do Benfica para o Sporting se sinta acossado. Afinal, ninguém gosta de ser despromovido. E tendo em conta que a grande maioria dessas declarações visavam o seu sucessor Rui Vitória, entendi-as, sobretudo, como uma tentativa de destabilização do principal candidato ao título. Não foi elegante, mas percebe-se. E eu aí não perdi uma única oportunidade de o criticar, como criticarei quem quer que ataque o treinador que, em dado momento, sirva o Benfica.

Além disso, o Benfica está hoje mais bem preparado do que estava no passado para acolher Jorge Jesus. Não só a capacidade de investimento, sem recurso sistemático ao endividamento, é maior, como a nossa formação ganhou, nestes últimos anos, o reconhecimento generalizado da sua enorme competência. Contrariamente à ideia vigente, Jesus deu oportunidades a vários jovens jogadores, alguns até da formação. E o excelente trabalho desenvolvido no Seixal é hoje mais reconhecido do que antes, crendo eu que Jesus saberá tirar proveito disso. Estou confiante no nosso sucesso!

Jornal O Benfica - 24/07/2020

Sem comentários:

Enviar um comentário

Números da semana (179)

1 Nas estafetas mistas de triatlo, o Benfica sagrou-se campeão nacional; 2 No futebol de formação, o Benfica é bicampeão nacional de j...