terça-feira, 31 de agosto de 2021

Muito bem, Benfica!

Foi com enorme satisfação que soube da notícia do sucesso do empréstimo obrigacionista emitido pela Benfica, SAD. Era referido no prospecto que a finalidade da oferta passava pela “diversificação das fontes de financiamento, reforço da liquidez e desenvolvimento da atividade corrente”, pelo que está justificada a minha satisfação com o sucesso verificado. Mas há mais.

Num plano sério, o sucesso é sinal de confiança dos mercados na Benfica, SAD numa altura em que, devido à pandemia, predomina a incerteza no negócio do futebol e se verifica abrandamento da actividade económica em geral. Acresceu, enquanto vigorava a oferta pública de subscrição, o abalo institucional com a detenção de Luís Filipe Vieira e subsequente pedido de demissão. Nada disto impediu que a procura superasse a oferta. E é justo que assim seja: a Benfica, SAD, no passado, cumpriu atempadamente todos os reembolsos e pagamentos a que se comprometeu neste tipo de operações e goza de uma saúde económica e financeira invejável, não obstante os efeitos da pandemia e a ausência da fase de grupos da Liga dos Campeões na época passada.

Houve certamente benfiquismo a influir na decisão de investimento, mas os investidores não são mecenas ou patrocinadores de uma obra de caridade. Querem o retorno do seu investimento nos prazos programados. Aliás, como a Benfica, SAD sempre os habituou.

E, num plano menos sério, serviu também para ler e ouvir alguns sportinguistas e portistas regozijarem-se com o facto da procura pouco ter superado a oferta. Isto da parte de adeptos de clubes cujas SAD, tecnicamente falidas, já terem adiado pagamentos e não terem conseguido captar os valores pretendidos em empréstimos obrigacionistas. Caricato!

Jornal O Benfica - 30/7/2021

Sem comentários:

Enviar um comentário

Números da semana (180)

1 A equipa feminina do Benfica de minitrampolim sagrou-se campeã nacional; 3 O canoísta Fernando Medalha conseguiu 3 medalhas no Campe...