terça-feira, 31 de agosto de 2021

Bom triunfo

Belo jogo da nossa equipa em Moscovo, estando à altura do exigido. Foi “chegar, ver e vencer”, sabendo-se que haverá ainda a segunda parte na Luz e que o apuramento para a eliminatória seguinte está por garantir.

Haverá certamente quem tente desmerecer a exibição e o triunfo benfiquistas, menosprezando a competência da equipa do Spartak Moscovo. Porventura os russos ter-se-ão exibido aquém do esperado, mas o que me interessa realçar é algo que me parece evidente: este Spartak não é inferior ao PAOK do ano passado.

A diferença no jogo de estreia desta e da época transacta esteve na nossa equipa. Na Rússia, ao contrário da “tragédia grega”, impusemos o nosso jogo, fomos coesos e organizados defensivamente, criteriosos nos passes, mais rápidos, soltos, entrosados e criativos no ataque posicional e sobretudo demonstrámos já ter uma equipa, algo que, no ano passado, só se verificou de forma consistente a partir de março.

Tal não surpreende. A equipa técnica, outrora recém-chegada, agora mantém-se, e o núcleo duro dos jogadores já está perfeitamente identificado com a ideia de jogo de Jorge Jesus. E as pinceladas de classe de João Mário, mestre no entendimento do jogo, preenchem a tela do nosso contentamento e lustram os esforços dos colegas. Nos seus pés a bola chega e parte redondinha, envolta em carinho e nunca se sentido abandonada ou maltratada.

E uma palavra também para Gonçalo Ramos que, entrado a frio, fez uma exibição competente, demonstrando inequivocamente a sua validade neste plantel.

Agora, mais do que pensar na segunda mão com os russos, há que redirecionar o foco para a deslocação a Moreira de Cónegos. A receita da vitória é simples: atitude e qualidade patenteadas em Moscovo.

Jornal O Benfica - 6/8/2021

Sem comentários:

Enviar um comentário

Números da semana (180)

1 A equipa feminina do Benfica de minitrampolim sagrou-se campeã nacional; 3 O canoísta Fernando Medalha conseguiu 3 medalhas no Campe...