quinta-feira, 4 de março de 2021

Sem título...

... porque, muito sinceramente, apetece-me repetir o da semana passada, que já era uma repetição da anterior. “Vamos melhorar”, estou cada vez mais convicto!

A receita é simples, caso necessite de ajuda: Junte umas pitadas de reconhecimento da competência da equipa técnica e plantel, uma colher de paciência, uma mão cheia de esperança e uma dose de noção dos constrangimentos que a equipa tem atravessado. Remova o pessimismo, elimine excrescências fatalistas e evite identificar pontos fracos. Deixe apurar e junte-lhe benfiquismo a gosto. Quando a mistela estiver avermelhada, inspire-se na combatividade e foco manifestados por Jorge Jesus e Otamendi na flash interview após o jogo com o Famalicão para decidir quando dar por concluída a poção. Ingira-a sem privações e deixe-se iludir pois a ilusão, como disse Balzac, é uma fé desmedida, à semelhança, acrescento eu, do benfiquismo.

E assim consiga a nossa equipa reencontrar-se, começar a somar vitórias e restaurar os níveis de confiança, assistiremos a uma erupção de benfiquismo, qual lava imparável e indomável, a fazer de cada casa onde haja um benfiquista epicentro de entusiasmo e crença num Benfica ganhador. É sobejamente conhecido o efeito que isso provoca no outro lado da 2ª circular: Se a Luz é Vesúvio em actividade, o José Alvalade torna-se Pompeia.

“Vamos melhorar” é o meu mantra, pois prefiro a desilusão à resignação. Acreditar é um acto de benfiquismo, nunca desistir uma obrigação. Cinjamo-nos a factos: quando escrevi a crónica da semana passada não dependíamos de nós próprios para alcançarmos o segundo lugar, como é agora o caso. Façamos o nosso trabalho e aproveitemos as eventuais oportunidades. Somos o Benfica!

Jornal O Benfica - 12/2/2021

Sem comentários:

Publicar um comentário

E que tal rever o fairplay financeiro?

Crónica publicada no Dinheiro Vivo . Também publicada em papel, no suplemento que acompanha as edições do Diário de Notícias e Jornal de Not...