terça-feira, 27 de agosto de 2019

Eneacampeões


Assim de repente, no Benfica, só me recordo das Marias, no voleibol, do badminton e das corridas em patins a poderem afirmar que se sagraram campeões nacionais nove vezes consecutivas. E agora a nossa equipa masculina de atletismo, numa modalidade e num sector em que o investimento é muito mais significativo e a competitividade é bastante elevada.

A maior parte das declarações dos protagonistas do desporto são confinadas à espuma dos dias. Assim o dita a voracidade da competição, cuja renovação, época a época, é galopante e praticamente integral. É, por isso, ainda da mais elementar justiça, recordar o que a Prof. Ana Oliveira, então já a coordenadora do projecto olímpico e da nossa secção de atletismo, disse há oito anos no rescaldo da primeira destas nove conquistas. Qualquer coisa como “esta temporada não sabíamos se já seria possível sermos campeões, mas o projecto do Benfica está a ser implementado para ganharmos mais títulos no futuro”. Passados todos estes anos podemos constatar, com imensa admiração e orgulho, que não se trataram de meras palavras de circunstância.

Muito se poderia destacar neste título, mas é para João Vítor Oliveira, o vencedor da prova de 110 metros barreiras, que dedico o último parágrafo.

O voo para alcançar a meta e vencer a final da sua prova foi impressionante. Desconheço uma imagem que melhor ilustre o que é ter raça, querer e ambição, as características de personalidade indispensáveis a qualquer atleta que tenha a honra e o privilégio de representar o Sport Lisboa e Benfica. Tratou-se de um mergulho de mística, de um voo só alcance de um atleta por um momento metamorfoseado águia. Um atleta à Benfica!

Jornal O Benfica - 2/8/2019

Sem comentários:

Publicar um comentário

Fim de quarentena

Todos estamos agradecidos aos benfiquistas que há uns poucos meses dedicaram parte do seu tempo, dinheiro e esforço para homenagearem vint...