terça-feira, 20 de março de 2018

Rumo ao penta!


Eis o ansiado desaire portista que nos recolocou numa posição independente para a conquista do tão almejado penta. Compete-nos agora lutarmos até à exaustão pela conquista dos três pontos em cada jornada e, se o conseguirmos – o que não será nada fácil –estou convicto que nos sagraremos campeões na penúltima ronda.

Mas, neste momento, ganhar na Feira, num campo habitualmente difícil frente a um adversário certamente empenhado, deverá ser o nosso foco. Acredito piamente que os nossos jogadores têm esta ideia bem interiorizada, pois foram eles os principais artificies do tetra, um feito alcançado com qualidade, espírito de equipa e mentalidade competitiva.

Se a qualidade, que poderá variar consoante as épocas mas que, num clube como o Benfica – este Benfica recuperado – será sempre elevada, o espírito de grupo e a mentalidade competitiva dependem, sobretudo, de factores internos (condições de treino e estabilidade do clube, capacidade de gestão da equipa técnica, liderança no balneário e personalidade dos atletas). Porém, os factores externos não são desprezíveis e estes, no contexto actual, caracterizado por insinuações torpes e acusações infundadas detractoras do nosso mérito, têm sido imensamente benéficos para os nossos intentos.

Atente-se às declarações recentes de Artur Moraes, em que referiu a “campanha muito forte para desvalorizar as vitórias do Benfica (…) a qualquer preço”. O Artur, como o Luisão, o Fejsa, o Jonas, o Pizzi e todos os que suaram a nossa camisola, não merecem o tratamento que lhes tem sido dado. Porque, como bem disse o presidente, os ataques não são ao fulano, ao sicrano ou ao beltrano, são ao Benfica e o Benfica somos todos nós!

Jornal O Benfica - 16/3/2018

Fim de quarentena

Todos estamos agradecidos aos benfiquistas que há uns poucos meses dedicaram parte do seu tempo, dinheiro e esforço para homenagearem vint...