segunda-feira, 26 de março de 2018

Delgada ironia


José Manuel Delgado, no jornal A Bola, destacou, e bem, o Illiabum, vencedor da Taça de Portugal de basquetebol. Irónica foi, creio que inadvertidamente, a sua observação final: “O Benfica deverá fazer uma análise profunda quanto à relação custo-benefício, no basquetebol e não só”. Ou seja, o director-adjunto do A Bola, que até há poucos anos se alardeava de ser o “jornal de todos os desportos” e cujo canal de televisão transmitiu a final a oito da referida competição, recomenda-nos que (por perdermos uma taça!??!) repensemos o investimento “no basquetebol e não só”.

Convém referir que o basquetebol, na última década, é a modalidade de pavilhão que mais retorno desportivo deu ao clube (30 das 44 provas disputadas, incluindo sete, possivelmente oito, Campeonatos Nacionais). Mas, mais do que reconhecer o sucesso desportivo, importa aquilatar a vontade dos sócios do SLB e esta é soberana e inequivocamente favorável ao forte investimento extra-futebol. Assim o têm dito as votações esmagadoras em Luís Filipe Vieira, cuja visão de clube se opõe àquela redutora dos futeboleiros, assim como a recusa determinada dos sócios, há cerca de quinze anos em Assembleia-Geral, num tempo de míngua de títulos generalizada, especialmente no futebol, da proposta de Manuel Vilarinho que visava o desinvestimento total nas ditas “amadoras”. Já para não referir os diversos benefícios dessa aposta, o respeito pela tradição e história do clube e até os seus estatutos…

Ou então percebi mal e o que Delgado nos sugeriu, julgando o Benfica no lado errado da segunda circular, é a aposta desenfreada e irresponsável para tudo tentarmos ganhar no imediato, porventura hipotecando o futuro...

Jornal O Benfica - 23/3/2018

Fim de quarentena

Todos estamos agradecidos aos benfiquistas que há uns poucos meses dedicaram parte do seu tempo, dinheiro e esforço para homenagearem vint...