segunda-feira, 12 de abril de 2021

Fantástico voleibol

Honra a quem a merece: a nossa equipa de voleibol é extraordinária e revalidou o título nacional com enorme mérito e maior competência. Cilindrou o Sporting nas meias-finais em três jogos e aplicou a mesma receita ao Fonte do Bastardo, qual ciclone devastador das pretensões dos açorianos. Na fase decisiva da temporada, seis triunfos em seis jogos, nenhum set perdido na final. Fabuloso!

Desonra a quem se põe a jeito: a postura da Federação de voleibol foi, nesta final, inqualificável. Não haver taça entregue ao campeão e, ainda mais grave, não haver um único dirigente presente no pináculo das competições nacionais é incompreensível. A explicação dada pela FPV só adensou a ideia de estarmos perante um dos mais lamentáveis episódios recentes no desporto português. O contexto pandémico, ao contrário do manifestado pela federação, não justifica a ausência. Ambas as equipas viajaram, também os árbitros e outros o fizeram, repetindo aquilo que todos os intervenientes na modalidade praticaram ao longo da temporada, expondo-se ao vírus em prol do voleibol. Com esta decisão, os dirigentes federativos não fizeram mais que demonstrar um profundo autismo quanto ao papel que lhes é confiado, um gritante amadorismo e um manifesto desrespeito por quem tanto se dedicou ao longo do ano.

E um aspecto lateral, mas que conviria acautelar: ao comentador das transmissões da RTP Açores (nada a apontar aos jornalistas) só lhe faltou os pompons para parecer cheerleader afecto ao clube da casa. Não foi desrespeitador para com o Benfica – e era só o que faltava – mas há limites para o sectarismo. Ainda duvidei se não estaria a ver uma emissão da Fonte do Bastardo TV...

P.S.: Tivemos um penálti a nosso favor no campeonato!!!!!!!

Jornal O Benfica - 9/4/2021

Sem comentários:

Publicar um comentário

Porto démodé

Diz-se do vinho que melhora com a idade, mas um carrascão, por muitos anos que mature, nunca passará de um carrascão. Um carrascão velho, ul...