sábado, 28 de outubro de 2023

Muito para ganhar

O percurso na Liga dos Campeões da presente temporada é, até ao momento, desapontante, para mais na sequência de duas presenças consecutivas nos quartos de final e de uma época excecional ao nível, também, das exibições.

Claro que, agora, compete à equipa do Benfica tentar fazer o melhor possível, procurando, apesar da dependência de terceiros, o apuramento para as rondas a eliminar, até porque essa é, não o alcançando, a melhor forma de lograr a continuidade nas provas europeias, mesmo que seja na Liga Europa.

O que está feito, feito está. É imperativo que se melhore o que tiver de ser melhorado e sobretudo se tenha a capacidade para destrinçar as várias competições, impedindo que o desempenho europeu, para já, abaixo das expectativas, influencie o estado de espírito do plantel ao ponto de afectar a luta pelos restantes objetivos.

É necessária liderança e maturidade para que não se repitam 2017/18 e 2019/20, cujos plantéis do Benfica, nessas épocas, me pareceram permeáveis às críticas pelo desempenho europeu, soçobrando no Campeonato Nacional.

Neste momento é importante reter o seguinte: o Benfica, em 2023/24, já conquistou a Supertaça; leva, depois da derrota no jogo inaugural, sete triunfos consecutivos na Liga, incluindo o clássico com o FCPorto; e está em prova na Taça de Portugal e Taça da Liga, tendo tudo ainda para continuar nas competições europeias.

Olhemos para o passado e recordemos que houve várias grandes equipas do Benfica cujo desempenho na Europa foi aquém do expectável, porém mantendo-se firmes na busca de mais um título nacional, conseguindo-o diversas vezes. Continuar a apoiar a equipa é determinante, pois são os jogadores quem nos representa em campo. E temos muito para ganhar em 2023/24.

Jornal O Benfica - 27/10/2023

Sem comentários:

Enviar um comentário

Números da semana (180)

1 A equipa feminina do Benfica de minitrampolim sagrou-se campeã nacional; 3 O canoísta Fernando Medalha conseguiu 3 medalhas no Campe...