terça-feira, 10 de setembro de 2019

Futebolês


No estrangeiro e sem tempo para a habitual crónica, avanço com algumas sugestões que, eventualmente, não carecem de revisão, para um dicionário informal e abrangente sobre o léxico futebolístico português.

Proençar - assumir posições de poder para apelar a melhorias genéricas e infrutíferas, enquanto nada se faz e se ostenta um garboso aspecto e o sorriso de missão cumprida;

Xistrar - confundir analistas desatentos e/ou crédulos na bondade alheia acerca da incompetência ou premeditação de decisões erradas;

Xistralhada - acto de xistrar em jogos que actuem equipas trajadas a vermelho ou, em alternativa, mas em sentido contrário, às listas, verticais ou horizontais, de outras cores;

Coroado - aziado;

VAR - instrumento exemplificativo de que o uso humano de boa tecnologia nem sempre produz os efeitos desejados;

Calendarização - exposição cruel da incompetência generalizada entre os diversos intervenientes no futebol português;

Claques organizadas - chapéu que encobre todo e qualquer acto de adeptos criminosos ou abafa cânticos insultuosos num estádio de futebol;

Apelar ao bom senso - evitar a todo o custo a intervenção do poder político na legislação do desporto;

Natal - época festiva em período variável que marca o término do auto declarado estatuto de candidato ao título do Sporting;

Calor da noite - o equivalente a "escola da vida" detectado em inúmeras descrições do Facebook, mas para elementos da estrutura portista;

Record - órgão de comunicação oficioso do SCP;

O Jogo - órgão de comunicação semi-oficial do FCP;

Email - palavra usada quando os argumentos são inexistentes e se pretende justificar o insucesso;
Benfica - glorioso;

(...)


Jornal O Benfica - 6/9/2019

Sem comentários:

Enviar um comentário

Futebolês

No estrangeiro e sem tempo para a habitual crónica, avanço com algumas sugestões que, eventualmente, não carecem de revisão, para um dicio...